Agenda Municipal / Exposições Mário Cesariny: Em todas as ruas te encontro

Até 08 Set
Museu da Fundação Cupertino de Miranda


Entrada geral: 7 € | Entrada sénior: 5 € | Entrada estudante: 4 € | Gratuito: 0-12 anos; Estudantes de V. N. Famalicão (até aos 25 anos); Titulares do cartão Amigo FCM/CPS; Manhã 1ª segunda-feira do mês | Horário: Segunda a Sexta das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00 | Sábados, domingos e feriados das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. Encerra nos dias: 1 de janeiro; 1 de maio; domingo de Páscoa; 24, 25 e 31 de dezembro.

Mário Cesariny foi figura central, desde o primeiro momento, da intervenção surrealista em Portugal. A experimentação e o corte com as práticas mais académicas elevaram a sua obra a uma existência muito particular merecendo um destaque entre os seus pares autores/artistas. Estarmos perante as obras de Mário Cesariny é contactar com a sua vontade criativa, o seu pensamento, a sua curiosidade e, sobretudo, a sua exaltação à vida de: “tanto tão perto tão real”. Aqui podemos observar uma pequena mostra da incalculável herança cultural que nos deixou.

Tudo é reflexo das suas leituras, da sua forma de ser e estar, da sua configuração única de criar, numa atitude de contemplação e de expressão poética. Encontramos pedras da calçada, obras de arte, fotografias, gatos e mais gatos, e tudo o que ia colando nas paredes de sua casa. Uma sanefa leva-nos para a sua janela, para nós imaginária. Fragmentos da sua existência, que coabitam connosco ao longo deste ano, em que celebramos o seu centenário de nascimento. Se quisermos resumir num só sentido Mário Cesariny, podemos dizer que acima de tudo foi poeta do amor, do amour fou, desejado, vivido ou mal vivido, abandonado ou traído, olimpicamente cantado ou lembrado e recriado elegiacamente. Mário Cesariny partiu no navio de espelhos a 26 de novembro de 2006.


1677 leituras