Cultura e Turismo Música, bailado, teatro e cinema encerram programação de 2020 da Casa das Artes Freguesias Adro da igreja de Sezures vai ser requalificadoEmpreendedorismo e Inovação Três novos negócios de E-commerce vão dar o salto com a ajuda do Município de FamalicãoCultura e Turismo Famalicão promove Ciclo de Concertos de Natal para ver onlineAtualidade Famalicão Extreme Gaming com edição digital de 4 a 6 de dezembroEducação Famalicão promove Encontro de Serviços de Apoio às Bibliotecas EscolaresReabilitação Urbana Cidade ganha mais 150 lugares de estacionamento gratuito no centroAmbiente Cortes no abastecimento de água no dia 4 de dezembroCâmara Famalicão vai responder à emergência social e dar “um passo de gigante” na sustentabilidade em 2021Câmara Reunião municipal de 03/12 com transmissão em diretoEducação Famalicão promove webinar sobre o novo programa de formação Jovem + DigitalCultura e Turismo Famalicão debateu o Plano Nacional das Artes nas escolasFreguesias Construção da Casa Mortuária de Esmeriz arranca em janeiroAtualidade Cabaz “Produto que é Nosso” para um Natal com sabores famalicensesCâmara Famalicão vai manter abertos os serviços municipais essenciais nos dias 30 de novembro e 7 de dezembroEconomia Famalicão lança campanha de Natal para apoiar comércio e restauraçãoAção Social Candidaturas para apoio à renda decorrem até 15 de janeiroCOVID-19 Serviço de entrega de refeições ao domicílio prolongado nos próximos fins de semana e feriadosFamília Famalicão é “Familiarmente Responsável”COVID-19 Câmara instala Centro de Retaguarda em São CosmeAmbiente Interrupções no abastecimento de água em Antas e CalendárioCOVID-19 Câmara disponibiliza serviço de estafetas para apoiar restaurantes do concelhoReabilitação Urbana Famalicenses com mais de dois mil lugares de estacionamento gratuito na cidadeCultura e Turismo A tradição e a modernidade do comércio famalicense retratadas em exposição
O SEU LUGAR

Residentes / Cultura Prémios

Prémio Victor de Sá de História Contemporânea

Para jovens investigadores

O objectivo primordial deste Prémio é o de incentivar a produção de trabalhos no âmbito da História Contemporânea de Portugal a jovens investigadores cuja idade não ultrapasse os 35 anos.

Este Prémio foi reconhecido como de manifesto interesse cultural pela Secretaria de Estado da Cultura, o que lhe permite ser abrangido pela Lei do Mecenato Cultural. Neste momento, está já a ser apoiado pelas seguintes entidades públicas e privadas: Governo Civil de Braga, Câmaras Municipais de Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Braga, Fundação Cupertino de Miranda (Famalicão), Fundação Engº António de Almeida (Porto) e Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, encontrando-se aberto ao contributo de outras instituições e entidades interessadas em incrementar o estudo da história contemporânea portuguesa.

O Doutor Victor de Sá (1921-2004), antigo Professor da Faculdade de Letras do Porto, doou à Universidade do Minho, num gesto de grande generosidade e ineditismo, um conjunto significativo de documentos de natureza histórica, política e literária, resultante da sua actividade de investigação e intervenção pública, textos memorialísticos ainda inéditos bem como os direitos de autor relativos às obras que constituem a sua vasta bibliografia.

Essa documentação encontra-se depositada na Biblioteca Pública de Braga, onde está a ser objecto de tratamento, de modo a permitir a sua rentabilização científica e a continuidade dos trabalhos de investigação do Prof. Victor de Sá. Daqui resultou já a elaboração da "Bibliografia de Victor de Sá", publicada no volume editado em sua homenagem, Estudos de História Contemporânea de Portugal, por Livros Horizonte, em 1991. Em 1999 foi editada pelo Conselho Cultural da U.M., com o apoio do Governo Civil de Braga, a obra "Testemunho de um tempo de mudança", um conjunto de textos jornalísticos da autoria de Victor de Sá, publicados entre Maio de 1974 e Fevereiro de 1975 no "Correio do Minho", no período em que dirigiu aquele diário. Por sua vez em 2001, a Biblioteca Pública de Braga editou o seu livro inédito "Legendas para uma memória".

A doação dos direitos de autor, e ainda a de uma avultada verba em dinheiro, destinaram-se a permitir a criação de um Prémio de História Contemporânea, a atribuir periodicamente pela Universidade do Minho, através do seu Conselho Cultura, de acordo com um regulamento próprio.

Prémios anteriores

2015 - Duarte Manuel Roque de Freitas, com a obra "Memorial de um complexo arquitectónico enquanto espaço museológico: Museu Machado de Castro (1911-1965)"


2014 - Pedro Urbano da Gama Machuqueiro, com a obra "Nos bastidores da Corte": O Rei e a Casa Real na crise da Monarquia 1889-1908"


2013 - Maria Isabel Carvalho Corrêa da Silva, com a obra "Espelho Fraterno. O Brasil e o republicanismo português na transição para o século XX"


2012 - Joana Rita da Costa Brites, com a obra "O Capital da Arquitectura (1929-1970) Estado Novo, Arquitectos e Caixa Geral de Depósitos"


2011 - Miguel Gonçalo Cardina Codinha, com a obra, "Margem de Certa Maneira. O maoísmo em Portugal: 1964-1974"


2010 - Bruno José Navarro Marçal, com a obra "Governo de Pimenta de Castro - Um General no Labirinto da I Republica"


2009 - Fernando Tavares Pimenta, com a obra "Angola. Os brancos e a independência"


2008 – José Manuel Viegas Neves "Comunismo e Nacionalismo em Portugal - Política, Cultura e História no Século XX"


2007 - José António Ribeiro de Carvalho "Os Jesuítas em Vésperas da Primeira República: o Novo Mensageiro do Coração de Jesus (1881-1910)"


2006 – Sandra Cristina Martins Costa "O divórcio no Porto (1911-1934) «E aos costumes disse nada »"


2005 - Patrícia Carla Valente Ferraz de Matos “As ‘Côres’ do Império. Representações Raciais no Contexto do ‘Império Colonial Português’ nas Primeiras Décadas do Estado Novo", Instituto de Ciências Sociais


2004 – Filipa Lowndes Vicente, "Viagens e Exposições, D. Pedro V na Europa do século XIX", Editora Gótica


2003 – Daniel Jorge Seixas de Melo, "A leitura pública no Portugal contemporâneo (1926-1987)", Instituto de Ciências Sociais,


2002 - Elisa Maria Neves Travessa, "Jaime Cortesão: política, história e cidadania", Editora Asa
- Rita Almeida de Carvalho, "A Assembleia Nacional no pós-guerra (1945-1949)", Editora Afrontamento


2001 - Arnaldo Pata, "Revolução e Cidadania. Organização, Funcionamento e Ideologia da Guarda Nacional (1820-39)", Editora Colibri
- Bruno Cardoso Reis, "Salazar e o Vaticano, Da Paz ao Conflito? As relações diplomáticas entre Portugal e a Santa Sé, 1928-1968"


2000 - Telmo Faria, "Debaixo de fogo! Salazar e as Forças Armadas.", Editora Cosmos


1999 - Adelaide Ginga Tchen, "A Aventura Surrealista. Da explosão à extinção de um movimento (ou não)", Editora Colibri


1998 - Maria João Mendes Vaz, "Crime e Sociedade. Portugal na Segunda Metade do Século XIX", Editora Celta
- Daniel Jorge Seixas de Melo, "Salazarismo e Cultura Popular (1933-1958)", Instituto de Ciências Sociais,


1997 - Cláudia Sofia Orvalho da Silva Castelo, "O Modo Português de Estar no Mundo - O luso-tropicalismo e a ideologia colonial portuguesa (1933-1961)", Editora Afrontamento


1996 - Helena Pinto Janeiro, "Salazar e Pétain: contributo para o estudo das relações luso-francesas durante a II Guerra Mundial (1940-1944)", Editora Cosmos


1995 - Álvaro Garrido, "O Movimento associativo estudantil nos inícios de Sessenta: a crise académica de Coimbra de 1962", Editora Minerva


1994 - Fernanda Rollo, "Portugal e o Plano Marshall", Editora Estampa