Agenda Municipal / Teatro Rei Lear de William Shakespeare

Sex 17 e Sáb 18 Mar
Programa Casa das Artes (Poética da Palavra)

Grande Auditório | 21h30

Entrada: 4 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 2 euros | Classificação: M/12 | Duração: 80 min

Em Rei Lear, de William Shakespeare, existe um reino para dividir em três. Três são as filhas herdeiras e a cada uma caberá uma parte, tanto maior quanto a demonstração do seu afeto pelo rei. A premissa é simples e uma porta aberta à charlatanice. De um lado, um rei que procura comprar o amor de suas filhas. Do outro, duas filhas que não poupam em palavras doces e juras de amor eterno pelo rei. Cordélia, a mais nova, recusa-se a participar na farsa. Há um fim à vista e o rei tenta livrar-se do peso da gestão do reino, ao mesmo tempo que procura abrigo junto das filhas. Por um lado, a urgência na continuidade de um legado – o reino. Por outro, a necessidade de cuidados e proteção – a velhice. Lado a lado e cúmplices na montagem da peça, António Capelo e Bruno Martins. O primeiro, ator, fundador e diretor da escola de teatro e companhia do Porto, e aqui: Rei Lear. O segundo, ex-aluno, se quisermos… antigo aprendiz, ator e diretor-artista da companhia de Famalicão, e aqui: encenador da peça.

Texto: William Shakespeare
Encenação: Bruno Martins
Assistência de encenação: Cláudia Berkeley e Hélia Martins
Dramaturgia: António Capelo e Bruno Martins
Interpretação: Anabela Sousa, Ana Fonseca, António Capelo, Eduardo Breda, Inês Garcia, João Figueiredo, João Paulo Costa, Matilde Cancelliere, Paulo Calatré, Pedro Couto
Cenografia: Catarina Barros
Figurinos: Cátia Barros
Desenho de luz: Valter Alves
Composição e direção musical: Tiago Manuel Soares
Comunicação: Nuno Matos
Direção de Produção: Glória Cheio e Raquel Passos
Produção executiva: Rosa Bessa
Direção técnica: Pedro Vieira de Carvalho
Mestre costureira: Maria da Glória Costa
Coprodução: Teatro da Didascália, Teatro do Bolhão, Teatro Nacional D. Maria II, Casa das Artes de Famalicão
1064 leituras