Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.famalicao.pt Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Meia e Mini Maratona de Famalicão com inscrições abertas]]> http://www.famalicao.pt/_meia_e_mini_maratona_de_famalicao_com_inscricoes_abertas </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128466&h=dc85f" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Já abriram as inscrições para a sexta edição da Meia e Mini Maratona de Vila Nova de Famalicão.

Organizada pela Runporto com o apoio da Câmara Municipal e da Associação de Atletismo de Braga, a prova vai ter lugar na manhã do dia 24 de novembro, domingo, e contará com a realização de uma corrida cronometrada de 21 quilómetros e de uma caminhada de 6 quilómetros sem fins competitivos, ambas com partida da Avenida do Brasil e chegada no Parque de Estacionamento da Casa do Território, no Parque da Devesa.

As inscrições já decorrem online, no site da Runporto, em www.runporto.com, nas lojas Sport Zone do grande Porto e na Loja do Corredor, no Porto.

Até ao dia 31 de outubro, as inscrições para a Meia Maratona têm o custo de 10 euros, de 12 euros para as inscrições efetuadas entre os dias 1 e 19 de novembro, e de 15 euros para as inscrições de última hora, no dia 23 de novembro, na Casa do Território.

Já para a Mini Maratona, até dia 31 de outubro a inscrição tem o custo de 3 euros, de 1 a 19 de novembro tem o custo de 5 euros, valor que aumenta para 8 euros para as inscrições de última hora, no dia 23 de novembro, na Casa do Território.

Refira-se ainda que o regulamento da prova já se encontra disponível para consulta no site da Runporto.

PERCURSO

Meia Maratona 21 km:
Partida: Av. Brasil, retorno, Av. Brasil, Rotunda Moutados (acesso variante), Av. Carlos Bacelar, Rotunda Bernardino Machado, Av. Narciso Ferreira, Rua São João de Deus, Rua Adriano Pinto Basto, Av. 25 de Abril, retorno, Av. 25 de Abril, Av. Narciso Ferreira, Av. Marechal Humberto Delgado, retorno, Av. Marechal Humberto Delgado, Rotunda Bernardino Machado, Av. Brasil, EN 206 Famalicão/Guimarães, Av. Tomás Pereira, EN 309 Famalicão/Braga, Av. Pe. Manuel Costa Rego (Vale S. Martinho), Av. Tibães e Av. Central (Vale S. Cosme), Av. Principal (Telhado), retorno, Av. Principal (Telhado), Av. Tibães e Av. Central (Vale S. Cosme), Av. Pe. Manuel Costa Rego (Vale S. Martinho), Av. Tomás Pereira, EN 309 Famalicão/Braga, Av. Brasil, Rua Fernando Mesquita, Parque de Estacionamento Casa do Território: Meta

Caminhada 6 km:
Partida: Av. Brasil, retorno, Av. Brasil, Rotunda Moutados (acesso variante), Av. Carlos Bacelar, Rotunda Bernardino Machado, Av. Narciso Ferreira, Rua São João de Deus, Rua Adriano Pinto Basto, Av. 25 de Abril, retorno, Av. 25 de Abril, Av. Narciso Ferreira, Av. Marechal Humberto Delgado, retorno, Av. Marechal Humberto Delgado, Rotunda Bernardino Machado, Av. Brasil, Rua Fernando Mesquita, Parque de Estacionamento Casa do Território: Meta
]]>
<![CDATA[Corrida, caminhada e corta mato assinalam renovação da pista de atletismo da REN em Oliveira Stª Maria]]> http://www.famalicao.pt/_corrida_caminhada_e_corta_mato_assinalam_renovacao_da_pista_de_atletismo_da_ren_em_oliveira_sta_maria </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128424&h=cd6df" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Corrida, caminhadas e muita animação é o que se espera da 5ª Corrida REN Pedome – Oliveira Santa Maria, agendada para o dia 5 de Outubro na pista de atletismo construída pela Rede Elétrica Nacional em redor da subestação de Riba de Ave, renovada recentemente mediante um protocolo estabelecido entre a Câmara Municipal , a Junta de Freguesia de Oliveira Santa Maria e a REN. No fim de semana seguinte, 12 de outubro, a festa continua com a realização do 5.º Corta Mato REN para benjamins, infantis, iniciados, juvenis e juniores. Apadrinham as provas os atletas Sara Moreira, André Silva, Dulce Félix, Ricardo Ribas e José Azevedo.

A organização é da Associação de Pais e de Solidariedade Social Roda dos Ventos, da Associação Desportiva de Pedome , com a parceria das freguesias de Pedome, Oliveira Santa Maria, Câmara Municipal e da REN As inscrições estão abertas em www.prozis.com/pt/pt/evento/ren-5-corrida-e-caminhada-pedome-e-oliveira-de-santa-maria.

As inciativas vão marcar a inauguração deste renovado equipamento que está ao serviço das comunidades da zona nascente do concelho de Vila Nova de Famalicão, como Riba de Ave, Pedome e Oliveira Santa Maria, constituído por uma pista de atletismo e de espaço fitness outdoor, numa intervenção realizada na sequência de um protocolo estabelecido entra a REN – Rede Elétrica Nacional, a Junta de Freguesia de Oliveira Santa Maria e a Câmara Municipal. Trata-se de um local já muito procurado e concorrido diariamente por atletas e amantes da modalidade.

A prova, que passa pelas freguesias de Pedome e Oliveira Santa Maria, tem 8 quilómetros de extensão para os amantes da corrida, 6 quilómetros para quem prefere caminhar e até 5 quilómetros de Corta Mato para a classe de Benjamins A/B, Infantis, Iniciados, Juvenis e Juniores.

A melhoria da pista teve a supervisão da atleta olímpica Sara Moreira, que utiliza o espaço com regularidade para treinar.
]]>
<![CDATA[Mão Morta estreiam filme-concerto em Famalicão]]> http://www.famalicao.pt/_mao_morta_estreiam_filme-concerto_em_famalicao </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128449&h=c3ebc" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Os Mão Morta vão estrear-se no palco da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão no próximo dia 19 de outubro com a interpretação, ao vivo, de uma banda sonora para o filme “A Casa na Praça Trubnaia”, obra máxima do cineasta Boris Barnet, “o outsider do cinema mudo soviético”.

O filme-concerto da banda rock portuguesa vai contar com mais de 80 minutos de música composta exclusivamente para esta apresentação e é o grande destaque da quarta edição do Close-Up, Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão, que decorre entre os dias 12 e 19 de outubro no espaço cultural famalicense.

Mas este não é o único filme-concerto a estrear nesta nova edição do Observatório. A abertura do evento, no dia 12 de outubro, estará a cargo da Orquestra de Jazz de Matosinhos, dirigida por Pedro Guedes, que aceitou o desafio do Close-Up para acrescentar som ao filme mudo soviético “O Couraçado Potemkine”, realizado por Sergei Eisenstein.

Ao longo dos oito dias do Observatório serão apresentadas cerca de 40 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do cinema.

Destaque para duas sessões especiais: a exibição do mais recente filme de Quentin Tarantino, “Era uma vez em…Hollywood”, e a antestreia em Portugal de “Alpha: Nos Bastidores da Corrupção” do filipino Brillante Mendoza.

Haverá ainda tempo para um passeio pelo cinema francês com dois protagonistas - Agnès Varda e Jean-Luc Godard - mas que inclui outros nomes que inquietaram a produção francesa tais como Jean-Pierre Melville, Sacha Guitry, Max Ophüls, Georges Franju ou Louis Malle.

O cinema português vai também estar em destaque com um programa dedicado aos filmes escritos e realizados pelo cineasta-fotógrafo Eduardo Brito, onde se incluem duas curtas metragens em antestreia – “Úrsula”, uma encomenda do Observatório, e “La Ermita”.

Há ainda um extenso programa para as escolas com uma dezena de sessões de cinema, oficinas e uma masterclasse de Pedro Serrazina. “Toy Story 4” e a versão live action do filme “O Rei Leão” são as duas propostas do Close-Up para as famílias.

Dos realizadores, jornalistas e académicos convidados para as sessões comentadas, destaque para a presença no Observatório do realizador João Canijo e de Vasco Câmara, editor do suplemento cultural Ípsilon do jornal Público.

“O Tempo foi a perspetiva que escolhemos como mote para a quarta edição do Close-Up: o tempo que passa e o tempo do cinema. A história desenrola-se perante os nossos olhos e o Cinema, como máquina que permite deslocamentos no tempo, lança-nos na espiral complexa das histórias do passado e do futuro, projetadas no presente”, explica Vitor Ribeiro, da direção do Observatório.

Mais informações e programa completo no site do Observatório e no site da Casa das Artes.
]]>
<![CDATA[Dona Maria Beer Fest realiza-se de 19 a 22 com muita animação]]> http://www.famalicao.pt/_dona_maria_beer_fest_realiza-se_de_19_a_22_com_muita_animacao </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128284&h=0408a" width="303px" height="202px" border="0"/></p>

O Dona Maria Famalicão Beer Fest está de volta, quatro dias de animação e boa disposição, com a melhor Cerveja artesanal, a gastronomia do "street food" e a boa música. De 19 a 22 de setembro, a Praça D. Maria II recebe alguns dos melhores cervejeiros de Portugal, com mais de 180 rótulos diferentes.

É mais um momento para celebrar, recordar e criar mais instantes memoráveis como os vividos na edição anterior. Um viva à boa cerveja e a Famalicão, o seu lugar!

]]>
<![CDATA[Ano letivo em Famalicão arranca com tranquilidade]]> http://www.famalicao.pt/_ano_letivo_em_famalicao_arranca_com_tranquilidade </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128358&h=59f7d" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O arranque do ano letivo 2019/2020 em Vila Nova de Famalicão não é notícia. O regresso às aulas decorreu com a normalidade e serenidade “a que os famalicenses já se habituaram” e para o presidente da Câmara Municipal essa é “a melhor notícia” que se pode transmitir à comunidade.

O inicio do novo ano escolar foi assinalado na passada sexta-feira, dia 13 de setembro, na Escola Básica de Arnoso Santa Eulália, com a entrega simbólica das fichas de atividades de Português, Matemática, Estudo do Meio e Inglês aos alunos do 1.º Ciclo do concelho.

Uma medida que chega a 4300 crianças, que implica um esforço municipal na ordem dos 158 mil euros e que, para o autarca, é nada mais nada menos que “um sinal da continuidade do apoio do executivo ao universo educativo concelhio e às famílias famalicenses”.
 
“Hoje, felizmente, há cada vez mais atividades extracurriculares e o que queremos é que a fatia do orçamento que era consumida com a compra deste material possa ser aplicada pelas famílias noutras atividades ligadas à Educação que é, inequivocamente, o melhor investimento que podemos fazer em relação aos nossos filhos”, acrescenta.

Uma preocupação a menos para os encarregados de educação, que veem com bons olhos o apoio da Câmara Municipal. “Eu tenho três filhos, o inicio do ano letivo custa sempre e pesa muito no orçamento e, por isso, esta ajuda significa muito para nós pela poupança que representa”, referiu Paulo Pereira, presidente da Associação de Pais da Escola Básica de Arnoso Santa Eulália.

Às fichas de atividades juntam-se também os passes escolares, cuja gratuitidade volta este ano a ser assegurada pela autarquia famalicense para todos os alunos do concelho, desde o ensino básico até ao 12.º ano, numa medida que abrange cerca de 5 mil alunos, num investimento total de 1,9 milhões de euros por ano.

A presença nas escolas dos auxiliares educativos necessários para o funcionamento escolar foi também um dos aspetos que contribuiu para o arranque tranquilo do ano letivo em Famalicão. O Município tem afeto ao seu quadro de pessoal cerca de 600 colaboradores - assistentes operacionais e técnicos – em virtude das competências que assumiu no âmbito da Educação, através do programa Aproximar Educação que deu, a partir de 2015, competências às autarquias piloto na gestão do pessoal não docente, entre outras atribuições.

Recorde-se que em Vila Nova de Famalicão já é hábito que o regresso às aulas seja menos custoso para as famílias do concelho do que acontece na esmagadora maioria dos municípios do país. Em 2002, o Município foi pioneiro na implementação da gratuitidade dos manuais escolares para o 1.º ciclo e desde essa altura que a Câmara Municipal canaliza todos os anos um significativo investimento para ajudar as famílias do concelho com os encargos inerentes ao início de aulas.
]]>
<![CDATA[Projeto Aldeias em Festa reúne em palco “músicos” dos 9 aos 90 anos de idade]]> http://www.famalicao.pt/_projeto_aldeias_em_festa_reune_em_palco_musicos_dos_9_aos_90_anos_de_idade </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128377&h=8179f" width="269px" height="202px" border="0"/></p> Mais de meia centena de cidadãos famalicenses vão juntar-se em palco para uma performance de fusão musical única e completamente genuína. O espetáculo que vai realizar-se este domingo, dia 22, a partir das 18h30, na Quinta Pedagógica do Centro Social e Cultural de S. Pedro de Bairro é o primeiro resultado do projeto Aldeias em Festa, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão através da Comissão Social Interfreguesias de Bairro, Carreira, Bente, Delães, Ruivães e Novais.

Os músicos são cidadãos destas freguesias do concelho e reúnem desde pessoas com 90 anos de idade a jovens adolescentes; amadores e profissionais, iniciantes e pessoas que nunca fizeram música, de qualquer idade ou proveniência. Em comum tem apenas o gosto pela música, pela arte e pela tradição.

O projeto que parte de um trabalho realizado com a comunidade, iniciado em abril deste ano, visa a recriação de sonoridades de vários instrumentos musicais tradicionais em conjugação com outros menos convencionais e as músicas resultam desta mescla de experiências artísticas, mas também no contributo pessoal de cada participante.

Por detrás do espetáculo e como ponto de união de todo este projeto está uma equipa artística, experiente no trabalho com as diversas formas de música e com comunidades heterogéneas. Trata-se da equipa “Onda Amarela”, com Ricardo Batista músico, especializado em trabalho com comunidades, e Ana Bragança gestora cultural, especializada em projetos de mediação e envolvimento comunitário.

A partilha de experiência dos participantes envolvidos, os seus locais, hábitos e tradições constitui uma caraterística distintiva do projeto. O território e as suas tradições surgem assim como elo de união entre artistas, comunidades e público, representando também um papel muito importante no imaginário de toda a performance e na criação da música.

Para além da participação dos cidadãos anónimos, foram ainda convidados agrupamentos musicais diversos do território, como bandas de garagem, ranchos folclóricos, bandas filarmónicas, grupos corais, entre outros.

O primeiro espetáculo acontece este domingo, iniciando-se pelas 14h30, com várias fases de “ensaio geral/soundcheck” que decorrerão no palco de forma faseada durante a tarde, estando o público convidado a assistir a este processo. Enquanto isso, é possível visitar a quinta, as famílias poderão fazer o seu piquenique e os mais novos dedicar-se a jogos. O concerto terá início às 18h30, aproveitando a luz do final de tarde, que tem um efeito fantástico sobre as árvores do bosque.

Depois da primeira apresentação, o espetáculo irá tornar-se itinerante por diversas freguesias do concelho, sendo que poderão sempre entrar novos participantes e reinventar-se novas sonoridades.

Refira-se que Aldeias em Festa enquadra-se no “Há Cultura” um projeto de programação e criação cultural descentralizada criado para que haja em todo o concelho um maior e melhor acesso à cultura. Esta iniciativa vai gerar uma agenda cultural periódica descentralizada que levará eventos culturais diferenciadores e participativos às diferentes freguesias de Famalicão e fomentará a qualificação e criação local.
]]>
<![CDATA[Francesinha é rainha dos Dias à Mesa ]]> http://www.famalicao.pt/_francesinha_e_rainha_dos_dias_a_mesa </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128413&h=d754a" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A Francesinha é a rainha dos próximos Dias à Mesa que se realizam entre 19 e 22 de setembro, em vários restaurantes de Vila Nova de Famalicão.

Para os amantes desta iguaria regional tipicamente nortenha esta é a oportunidade perfeita para apreciar a francesinha conjugando-a com o melhor acompanhamento: a cerveja. Depois de provar este prato caraterizado pelo seu sabor intenso e pelo seu famoso molho, nada melhor do que beber uma “fresquinha” em mais uma edição do Dona Maria Famalicão Beer Fest, um festival urbano de cerveja que vai decorrer ao longo dos quatro dias, na Praça D. Maria II, com boa música e bom ambiente.

Esse mesmo é o objetivo da iniciativa Dias à Mesa que pretendem combinar um evento da cidade com um prato da gastronomia regional oferecendo aos visitantes uma experiência completa de sabores e sentidos.

A iniciativa arrancou no Carnaval, com o Cozido à Portuguesa. As Festas de Maio conjugaram-se com os Rojões e a Feira Medieval e Viking fez-se acompanhar do tradicional Bacalhau.

Ao longo do ano, contam-se oito fins-de-semana gastronómicos sempre associados a eventos culturais e desportivos do município.

A festa da francesinha conta com sete restaurantes aderentes: Barão; Churrascão Sousa; Colunata; Combinação de Sabores; El Vagabundo; Forever e Príncipe. Associam-se ainda a Casa Ana Monteiro, Casa das Cortinhas, Casa de São Brás, Casa do Laranjal, Country House, Hotel Moutados, Saladestar, Villa Prime Hotel, Vitória’s House, Vivenda Mendes, Vivenda Mendes 2 e Wake Up Famalicão.
]]>
<![CDATA[Joaquim Loureiro lança livro sobre “O Estado Totalitário” ]]> http://www.famalicao.pt/_joaquim_loureiro_lanca_livro_sobre_o_estado_totalitario </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128058&h=d434b" width="312px" height="199px" border="0"/></p> “Quarenta e cinco anos após o 25 de Abril, o ‘salazarismo/caetanismo’ continua a ser objeto de manifestações diversas, para além de descaradas tentativas de ‘branqueamento’ da história. De resto, apesar das largas dezenas de obras que têm sido publicadas nos últimos anos, o que se assiste é a uma manifesta apreciação enviesada e falsificadora da realidade histórica”.

Esta é uma das principais ideias defendidas no livro “O Estado Totalitário”, da autoria do advogado famalicense Joaquim Loureiro, que será apresentado no próximo dia 28 de setembro, sábado, pelas 17h00, na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, no âmbito das comemorações do Dia do Concelho.

A obra, cuja apresentação contará com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, consiste numa apreciação da governação de António de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano.

“A quase unanimidade dos historiadores (salvo uma recente geração) ignorava a generalidade das ‘malfeitorias’ causadas pela ação dos diferentes órgãos e titulares do poder político ‘salazarista/caetanista’ em relação aos cidadãos - nas suas vidas, na sua honra, nos seus bens - fingindo que ignoravam a existência de que cidadãos portugueses foram vítimas não só de prisões políticas na “Metrópole”, como de vítimas de verdadeiros campos de concentração”, refere o autor na sinopse da obra.

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, Joaquim da Silva Loureiro nasceu em Alcobaça, em 29 de Maio de 1936. Desde os finais da década de 1950, foi um ativo apoiante da Oposição Democrática ao Estado Novo. Após ter concluído a licenciatura, foi impedido de entrar para a magistratura e demitido da docência do ensino secundário por razões políticas. Advogado de profissão, continuou a sua luta pela democracia. Após o 25 de Abril de 1974, aderiu ao PS, do qual foi membro da Comissão Diretiva e da Comissão Nacional, tendo sido igualmente membro de vários Secretariados a nível concelhio e distrital. Foi membro da Comissão Administrativa do Município presidida por José Carlos Marinho, Vereador da Câmara Municipal entre 1976 e 1977. Eleito pelo PS, foi Presidente da Assembleia Municipal nos anos oitenta. A nível associativo, esteve ligado a diversas associações, nomeadamente à Quercus e ao Famalicense Atlético Clube, onde foi presidente durante dois mandatos. Em 2001, reapareceu na política, tendo sido eleito deputado á Assembleia Municipal pelo PS.]]>
<![CDATA[Tributo a José de Azevedo e Menezes decorre na Câmara Municipal a que presidiu nos finais do século XIX]]> http://www.famalicao.pt/_tributo_a_jose_de_azevedo_e_menezes_decorre_na_camara_municipal_a_que_presidiu_nos_finais_do_seculo_xix </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128090&h=67812" width="133px" height="202px" border="0"/></p> No próximo dia 21 de setembro, pelas 15h30, na sala da Assembleia Municipal da Câmara de Vila Nova de Famalicão, vai ter lugar o lançamento do 2.º volume da Correspondência de José de Azevedo e Menezes, o escritor e genealogista famalicense, senhor da Casa do Vinhal.

A obra abarca os temas da política, cultura e cidadania versados nas cartas endereçadas a José de Azevedo e Menezes entre 1872 e 1927. Este volume, editado pela Húmus, com o apoio editorial da Câmara Municipal, vem juntar-se à Correspondência de José de Azevedo e Menezes (1878-1933): Camilo Homenageado, cumprindo-se, assim, mais uma etapa do projecto editorial do Arquivo Municipal Alberto Sampaio de publicação da correspondência deste ilustre famalicense.

O livro Correspondência de José de Azevedo e Menezes (1872-1927): Política, Cultura e Cidadania, com introdução, leitura e notas de Emília Nóvoa Faria e prefácio de Luís Ferraz, embaixador de Portugal no Reino da Arábia Saudita, reúne trezentas e doze cartas escritas por cento e três remetentes, entre os quais se encontram nomes de influentes personalidades da época, como Bernardo Correia de Melo (conde de Arnoso), Eugénio de Castro, Francisco de Aguilar (conde de Samodães), Gonçalo Sousa e Menezes (conde de Bertiandos), Gonçalves Crespo, Hintze Ribeiro, Jacinto Cândido, João Franco, Júlio Brandão, Lino Neto, Luís de Magalhães, Martins Sarmento, Oliveira Martins, Pinho Leal e Santos Viegas.

O “lugar especial na memória colectiva de Vila Nova de Famalicão” ocupado por José de Azevedo e Menezes, como destaca o Presidente da Câmara, Paulo Cunha, é o resultado do seu desempenho “social, cultural e político de grande relevância no nosso concelho”. É também, como refere Luís Ferraz no prefácio que assina, resultado dessa “admirável inquietação intelectual” que lhe permitia reflectir “sobre o seu tempo e a realidade social e económica, buscando soluções para o atraso geral e para as dificuldades das populações […], contrariando a tese radical do proprietário ocioso”.

Dos muitos factos e acontecimentos relatados nas cartas trazidas agora a público, na sua maioria enriquecidas com interessantes notas à margem, redigidas a partir de notícias da imprensa local e nacional da época e/ou de outros documentos, é de salientar o Plano Geral de Melhoramentos no Concelho de Vila Nova de Famalicão, apresentado por José de Azevedo e Menezes, em Maio de 1896, no início do seu mandato como Presidente da Câmara. Este notável documento, transcrito integralmente no final deste segundo volume da correspondência, permite aquilatar da craveira intelectual e política do seu autor, posta em destaque por Jerónimo Pimentel ao classificar o plano como “um compêndio da administração, não só da administração local, mas da administração geral”. Sobre o homem que o arquitectou, redigiu e se propôs implementá-lo, ninguém melhor que José da Cunha Sampaio, ilustre advogado vimaranense, soube expressar o quanto lhe agradou a sua leitura: “encheu[-me] de satisfação, por ver que há nesse concelho um homem que estuda, que pensa e que se dedica desinteressadamente ao bem da sua terra”. Com este e outros legados, José de Azevedo e Menezes deixou, ao longo da sua vida, uma marca indelével na história da comunidade deste concelho.
]]>
<![CDATA[Famalicenses juntam-se para limpar o concelho]]> http://www.famalicao.pt/_famalicenses_juntam-se_para_limpar_o_concelho </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=128097&h=f09df" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai associar-se ao World Cleanup Day, assinalado um pouco por todo o mundo no próximo dia 21 de setembro. Com o apoio da autarquia, as Comissões Sociais Inter-Freguesias estão a desafiar os famalicenses a participarem numa ação de limpeza das ruas, parques, estradas e praças do concelho.

“Limpar, restaurar e preservar o nosso território” é o mote da iniciativa “CSIF’s mais limpas” que decorrerá, em simultâneo, nas dez CSIF’s de Vila Nova de Famalicão, envolvendo a comunidade civil, associações e entidades públicas e privadas.

Para participar basta comparecer, a partir das 09h00, nos pontos de encontro já definidos: em Arnoso Santa Maria, no Loteamento do Altinho; em Avidos, na rua da Lage; nas Juntas de Freguesia de Bairro, Carreira, Delães e Ruivães; no Cardal, em Bente; em Brufe, na rua Manuel M. Maia; em Calendário, junto ao Bairro da Cal; em Gavião, junto ao Bairro de S. Vicente; em Esmeriz, no Moinho de S. Marçal; em Gondifelos, na rua do Senhor de Penices; em Vale São Martinho, na DACOP (Área da Comunidade Segura); em Pedome, na Pista de Atletismo da Subestação REN; em Pousada de Saramagos, junto à Riopele e em Vilarinho das Cambas, na Rua do Comércio.

Inspirar e motivar as comunidades a limpar, restaurar e conservar o meio ambiente, sensibilizando as populações e fomentando mudanças que ajudem a diminuir a deposição de resíduos em locais inapropriados é um dos principais objetivos desta iniciativa de caráter ambiental.

A iniciativa surge no âmbito do programa Famalicão Comunitário, que se apresenta como um projeto de governança coletiva, dinamizado e gerado na comunidade civil através das Comissões Sociais Inter Freguesias.

Refira-se que o movimento World Cleanup Day nasceu há 10 anos na Estónia, quando 4% da população saiu à rua para limpar resíduos despejados ilegalmente, em todo o país. A iniciativa inspirou a imaginação das pessoas em todo o mundo e atualmente este dia já se replica em mais de uma centena de países, com o envolvimento de milhões de voluntários.
]]>