Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.famalicao.pt Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Ricardo Ribeiro no Festival de Fado de Famalicão ]]> http://www.famalicao.pt/_ricardo_ribeiro_no_festival_de_fado_de_famalicao </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129767&h=a207d" width="148px" height="202px" border="0"/></p> Ricardo Ribeiro, um dos mais destacados nomes da nova geração do Fado português, é o grande convidado da sexta edição do Festival de Fado de Famalicão que se realiza esta quinta e sexta-feira, no Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

O fadista português sobe ao palco do grande auditório do espaço cultural famalicense no segundo dia do evento, esta sexta-feira, dia 22, num concerto de apresentação do seu novo disco – “Respeitosa Mente”. Um projeto totalmente novo e inédito, diferente daquilo a que o artista nos tem vindo a habituar.

Criado em conjunto com o pianista João Paulo Esteves da Silva e o percussionista norte-americano Jarrod Cagwin, o novo trabalho de Ricardo Ribeiro alcançou a segunda posição do top nacional de vendas, na primeira semana do seu lançamento.

O músico fala “numa nova experiência musical” que tem como base a poesia de vários autores, na sua maioria portugueses, com a “mesma voz, a mesma força e paixão”.

Já a primeira noite do festival, na quinta-feira, dia 21, ficará marcada pelo lançamento de novas vozes do Fado com a grande final do Concurso de Fado Amador, que para além da atuação dos 10 finalistas da iniciativa contará ainda com a atuação da fadista Helena Sarmento.

Aos três primeiros classificados do concurso serão entregues prémios no valor de 300, 150 e 100 euros. O júri é composto pelo diretor da Casa das Artes, Álvaro Santos, e pelos fadistas famalicenses Patrícia Costa e Joaquim Macedo.

A final do Concurso de Fado Amador decorrerá no Foyer da Casa das Artes, a partir das 21h30, com entrada livre. A atuação do fadista Ricardo Ribeiro, no dia 22, decorrerá no grande auditório, às 21h30. A entrada tem o custo de 15 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.
]]>
<![CDATA[Famalicão Extreme Gaming realiza-se de 6 a 8 de dezembro]]> http://www.famalicao.pt/_famalicao_extreme_gaming_realiza-se_de_6_a_8_de_dezembro </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129773&h=54b07" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Famalicão Extreme Gaming
Dias 6, 7 e 8 de Dezembro | Lago Discount | Ribeirão
Terceira edição do FEG – Famalicão Extreme Gaming vai realizar torneio qualificador para o e-Euro2020 de PES, torneio Esports promovido pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Evento é o maior realizado no norte do país dedicado aos vídeojogos, gaming, eSports e tecnologia.
O Famalicão Extreme Gaming vai ao longo de três dias ser palco de diversas iniciativas centradas na temática dos vídeojogos e das novas tecnologias mas promete ser também espaço de diversão e muita animação para toda a família. O FEG’19 foi apresentado esta segunda-feira, 18 de novembro, e tem como principais novidades o alargar das atividades por três dias e a realização de torneios qualificadores de PES, Counter Strike e Fortnite.
A competição organizada pela Federação Portuguesa de Futebol - PES eSport - vai ter em Famalicão o arranque do Torneio eSports UEFA2020 e será a primeira competição com a mais recente evolução do jogo de futebol virtual. No palco vão estar os 16 melhores jogadores nacionais, que iniciam aqui a qualificação para o Campeonato da Europa que será promovido pela UEFA eSport.
O espaço de vídeojogos vai ter ainda a disputa da Master Cup Portugal de Counter Strike (CS), competição com um Prize Money de 3500€. Este popular jogo virtual vai ter ainda uma competição para principiantes, com o objetivo de potenciar a descoberta de novos talentos para a modalidade.
A área de competição tem ainda torneios de Fortnite e de TeamFigthTactics, dois vídeo jogos também muito populares entre os mais jovens.

Além da vertente de gaming e de um grande palco de vídeo jogos o FEG’19 terá diferentes atividades lúdicas e expositores de tecnologia. Primeiro dia do evento é dedicado às escolas.
O espaço Educação é dinamizado pela ANPRI- Associação Nacional de Professores de Informática e vai no primeiro dia ser dedicado às escolas com oficinas, conferências e mostras de robótica, com temáticas relacionadas com produção de vídeo no smartphone, programação de drones, segurança online e empreendedorismo. A área de Educação terá ainda a a presença da Fundação Champalimaud, que traz a Famalicão o Champimóvel, veiculo da Fundação que permite uma experiência interativa e tridimensional pelo corpo humano. Esta experiência alia a parte lúdica do simulador, do vídeo 3D e do jogo à aprendizagem de conceitos. O Exército Português e o Instituto Português do Desporto e Juventude vão também participar na dinamização do Espaço Educação com atividades de escalada e uma exposição de viaturas blindadas e dinamização de jogos lúdicos.
No dia de sábado, 7 de Dezembro, realiza-se ainda um Encontro de Professores que tem como tema “A gamificação, os jogos e a segurança no âmbito da flexibilidade curricular”.
Os visitantes vão ao longo dos três dias ter ao dispor diversos expositores, com marcas de referência que apresentam aqui as mais recentes novidades relacionadas com o gaming, vídeojogos e tecnologia. Em todo o espaço os visitantes vão ter à disposição áreas de experimentação, exposição do mundo dos vídeojogos, realidade virtual e diversas áreas de entretenimento, com máquinas de retrogaming (as primeiras referências dos jogos eletrónicos e as tradicionais máquinas de flippers).

Youtubers, Streamers e Concurso de Cosplay são outras atrações do FEG’19
A cultura POP, com um Festival e Concurso de Cosplay é outra das novidades desta edição do Famalicão Extreme Gaming. Há cada vez mais participantes nestas iniciativas que vestem a pele dos heróis dos vídeojogos e da banda desenhada, e para promover esta cultura vai decorrer no último dia do festival um concurso Cosplay com prémios monetários para as figuras mais autênticas.
Outro dos atrativos do festival são os youtubers nacionais, cultura cada vez mais enraizada junto do público jovem. As escolhas para esta edição de 2019 recairam sobre João Jonas, Ricfazeres, Tiagovski, Shikai(streamer) e JUDCail, alguns dos maiores influenciadores das redes digitais em Portugal e com milhares de fãs.
A organização espera receber cerca de 7 mil visitantes ao longo dos três dias do Famalicão Extreme Gaming.
]]>
<![CDATA[A magia do Natal ilumina Famalicão a partir de sexta-feira]]> http://www.famalicao.pt/_a_magia_do_natal_ilumina_famalicao_a_partir_de_sexta-feira </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129785&h=8a583" width="303px" height="202px" border="0"/></p> É já esta sexta-feira, 22 de novembro, que a magia chega a Vila Nova de Famalicão iluminada com as cores natalícias. As luzes de Natal serão ligadas ao início da noite, e ao mesmo tempo será também ligada a música ambiente da época que passará a ecoar por toda a cidade criando uma atmosfera acolhedora, alegre e festiva. A iluminação natalícia irá abranger as principais ruas da cidade, assim como as vilas de Ribeirão, Joane e Riba de Ave e inclui, a partir do dia 1 de dezembro, um espetáculo multimédia de Natal.

Esta sexta-feira, começam também a funcionar os divertimentos, como o carrocel, o comboio e os passeios de charrete para alegria dos mais novos, mas também dos adultos. Pelas 15h00, abrirá a pista de gelo, este ano localizada no parque de estacionamento da Praça D. Maria II, bem no centro do núcleo urbano.

A cerca de um mês das festividades natalícias, a cidade começa assim a preparar-se para ser o “Lugar do Natal”. O slogan que dá o mote à campanha promovida pela Câmara Municipal e pela Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão é materializado através de um vasto programa de atividades que decorre até 5 de janeiro e inclui circo de papel, pista de gelo, carrocel, espetáculo multimédia, mercado de Natal e Cabana Solidária com a presença do Pai Natal, entre muitas outras iniciativas.

A 30 de novembro, o circo chega à cidade, com uma tenda gigante montada no Parque da Juventude. A iniciativa promovida pelo INAC – Instituto Nacional das Artes do Circo está de regresso com o novo circo e o espetáculo "Jardins", inspirado no conto "O Rapaz de Bronze" de Sophia de Mello Breyner. O espetáculo destina-se ao publico escolar, instituições e também a toda a família, com várias sessões diárias até 3 de janeiro.

Mas é em dezembro, que a cidade se transforma no lugar do Natal com a inauguração da árvore e do espetáculo multimédia, que tem sido, nos últimos anos, a grande atração natalícia à cidade, chamando diariamente várias centenas de pessoas. São milhares de luzes que desenham imagens no ar ao som de melodias natalícias de encantar .

O Mercado de Natal volta a ser uma das grandes apostas do município, sendo que este ano estará organizado em duas partes, com uma zona para produtos alimentares e restauração e outra para a venda de artesanato e produtos locais.

Enquanto isso, entre 8 e 24 de dezembro, a Cabana Solidária do Pai Natal apela ao espírito natalício dos famalicenses, na Praça 9 de abril, com música ao vivo e muita animação.

A juntar a todas estas atividades, há ainda outras que apelam ao convívio dos famalicenses, como a Corrida S. Silvestre na noite de 23 de dezembro e o Porto de Encontro’19, na véspera de Natal a 24 de dezembro.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “Vila Nova de Famalicão assume-se como o lugar do Natal e tem muitas razões para o fazer”. “Com esta campanha vamos transformar Famalicão num lugar mágico com espaços para as crianças darem largas à sua imaginação e fantasia, mas também iniciativas que apelam ao espírito natalício de todos os famalicenses”, adiantou o autarca.

Quanto aos que vem de fora visitar a cidade, o autarca diz que “há um mundo de encantar para conhecer e participar. Estamos preparados para receber os turistas que nos queiram visitar e temos muito para oferecer”.

]]>
<![CDATA[Elevador acelera startups em Famalicão]]> http://www.famalicao.pt/_elevador_acelera_startups_em_famalicao </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129792&h=3b5a8" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Famalicão, através do Famalicão Made IN, e em parceria com a TecMinho, está a desenvolver uma nova iniciativa para potenciar o crescimento de novas empresas.
O Elevador é um programa de aceleração de startups e, até março de 2020, está a apoiar 16 novas empresas com potencial de crescimento e de internacionalização a adquirirem competências empresariais através de sete workshops e de coaching individualizado de oito horas por startup.
Sete consultores, entre os quais António Paraíso, Alexandre Mendes e Carlos Cardoso, são conselheiros e agentes facilitadores dos empreendedores nos workshops a ministrar e que explanam temas como criatividade e inovação, estratégia e modelo de negócio, marketing digital, finanças, vendas e internacionalização.
Já as sessões de coaching individualizado serão asseguradas por mentores, na sua maioria empresários, que emprestarão o seu know-how e a sua experiência aos empreendedores.
Enquadrado numa estratégia focada num paradigma mais competitivo para a economia famalicense, o Elevador procura assim dar outra dimensão às pequenas empresas e, em simultâneo, fixar no concelho empresas de crescimento rápido, complementando e potenciando o trabalho que o Famalicão Made IN, através do seu Gabinete de Apoio ao Empreendedor, realiza junto de empreendedores e que vem demonstrando uma capacidade, mais robusta que nunca, para dar resposta às solicitações apresentadas.
Esta é a segunda edição do Elevador e reúne empresas da Geração Made IN, ou seja, são pequenas empresas que contam com o contributo conhecedor do Famalicão Made IN, materializado através da oferta de um conjunto alargado de serviços que vão desde o desenvolvimento da ideia de negócio, o apoio na elaboração de candidaturas a financiamento e consultoria, até ao acompanhamento da gestão operacional do negócio.
]]>
<![CDATA[Criação do Centro Tecnológico das Carnes avança no primeiro trimestre de 2020]]> http://www.famalicao.pt/_criacao_do_centro_tecnologico_das_carnes_avanca_no_primeiro_trimestre_de_2020 </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129738&h=f20dd" width="303px" height="202px" border="0"/></p> As obras para a criação do Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Indústria das Carnes (TECMEAT, CVTT-Indústria das Carnes), em Vila Nova de Famalicão, vão arrancar durante o primeiro trimestre de 2020. A garantia surge depois do município ver aprovada a candidatura do financiamento para a criação desta infraestrutura ao Norte 2020 atravésd do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). Com um investimento total previsto de 998.760 mil euros, o TECMEAT, CVTT-Indústria das Carnes contará com uma comparticipação de 812 mil euros, o que corresponde a 85% do valor.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, esta é “uma excelente notícia para a economia do concelho e do país, e uma alavanca fundamental para o desenvolvimento do setor do agroalimentar que é uma aposta estratégica para o futuro do nosso território”.

A infraestrutura vai ficar localizada no Centro de Investigação, Inovação e Ensino Superior de Famalicão – antigo complexo educativo da Escola Cooperativa de Ensino Didáxis de Vale de S. Cosme – onde estão já instalados os polos do IPCA (Instituto Politécnico de Cávado e do Ave) e do IPB (Instituto Politécnico de Bragança) com oferta dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais, em várias áreas. Em breve, o espaço irá receber também um laboratório de formação, investigação e conhecimento na área da Biologia Alimentar da Universidade do Minho.

Terá uma área de aproximadamente 560 metros quadrados, que beneficiará de obras de adaptação à estrutura, com vários espaços destinados ao fabrico e a processos de testes, ensaios, industrialização e qualidade dos produtos. “É um espaço com todas as condições tecnológicas, de investigação e conhecimento para acolher esta ambiciosa estrutura”, afirma Paulo Cunha.

Refira-se que a candidatura foi apresentada através da TECMEAT – Centro de Competências para o Setor das Carnes, uma associação que foi criada por iniciativa do município há precisamente um ano, em novembro de 2018, com o objetivo de implementar esta estrutura estratégica para o concelho, congregando várias instituições da região e do país.

“Com esta associação conseguimos congregar esforços e canalizar energias para a implementação deste Centro de Competências, o qual terá como missão potenciar o aumento da competitividade e inovação das empresas através do desenvolvimento científico e tecnológico e ser agente proporcionador do aumento das exportações e da criação de valor no setor das carnes de forma integrada e sustentável”, explica o autarca.

Paulo Cunha não esconde o orgulho pelo passo alcançado. “Estamos a falar de um centro que irá inovar pelo conceito assumindo-se como polinuclear, aproveitando a capacidade instalada em empresas, universidades e centros de investigação, entre outros”, adianta o autarca, acrescentando que “a nossa grande ambição é fazer um centro de competências que seja uma lição para o país ao nível do aproveitamento de recursos e das sinergias institucionais geradas”.

Refira-se que para além do município, a TECMEAT – Centro de Competências para o Setor das Carnes engloba ainda a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a Agência Nacional de Inovação, a Confederação dos Agricultores de Portugal, a Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, a PortugalFoods, o Centro de Nanotecnologia, Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, a Universidade Lusíada Norte, a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, o CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal e a Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

O setor agroalimentar é identificado como prioritário na agenda do plano estratégico concelhio perante o carácter distintivo do conhecimento, do saber-fazer resultante de uma longa tradição histórica e empreendedora no concelho e da forte presença de inúmeras empresas do setor no mercado nacional e internacional.

Vila Nova de Famalicão quer assim reforçar o seu posicionamento como epicentro regional de base altamente tecnológica e inovadora na área do têxtil e do vestuário, e colocar-se no mesmo patamar ao nível do setor agroalimentar. Para isso, ao CITEVE e ao CENTI a Câmara Municipal vai juntar em Famalicão um Centro de Competências Agroalimentar.

Este passo está devidamente alicerçado na existência no território de um conjunto de empresas altamente competitivas e tecnologicamente avançadas que fazem já de Famalicão um dos mais relevantes municípios neste setor e com as quais o município está devidamente articulado.
]]>
<![CDATA[O ensino profissional de Famalicão está vivo e recomenda-se]]> http://www.famalicao.pt/_o_ensino_profissional_de_famalicao_esta_vivo_e_recomenda-se </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129745&h=f6711" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Ter um guarda-roupa variado, mas minimalista, a partir da aquisição de poucas peças. Esta é a proposta da coleção “Mutante”, que valeu à jovem Mariana Garcia o primeiro prémio do concurso “O Meu Projeto é Empreendedor”, que todos os anos destaca as Provas de Aptidão Profissional mais inovadoras apresentadas pelos alunos do ensino profissional de Vila Nova de Famalicão.
O projeto da aluna do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco foi um dos onze finalistas da iniciativa, cujos vencedores foram conhecidos na passada sexta-feira, dia 15 de novembro.
O primeiro prémio, no valor de 1000 euros, foi então para a coleção de vestuário transformável de Mariana Garcia em que, por exemplo, um simples casaco pode transformar-se numa saia. A marca de roupa “Cultive Company”, inspirada nos mundos culturais urbanos e desenvolvida na Escola Profissional OFICINA, e o dispositivo de alerta e apoio a crianças, desportistas, doentes e idosos, “Vital Code”, dos alunos Inês Maia e Hugo Pinto do INA, arrecadaram o segundo (500 euros) e terceiro (250 euros) lugares do concurso, respetivamente.
O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, teve a oportunidade de conhecer ao detalhe cada um dos projetos finalistas.
O edil destacou o “enorme grau de realização e exequibilidade” das ideias apresentadas, o que “significa que as escolas já conseguiram incorporar um conjunto de competências que normalmente só estavam nas empresas”, referiu.
Surpreendido com a maturidade dos projetos, Paulo Cunha aproveitou ainda a oportunidade para elogiar a qualidade do ensino profissional famalicense.
“A ideia clássica de que a formação superior era a que trazia mais retorno do ponto de vista da realização pessoal e profissional é uma ideia ultrapassada. A área profissional é hoje uma escolha com uma elevadíssima probabilidade de sucesso”, acrescentou.
Recorde-se que o concurso “O Meu Projeto é Empreendedor” é promovido pela Rede Famalicão Empreende com o objetivo de fomentar o empreendedorismo nos jovens estudantes e valorizar o ensino profissional no concelho.
Os onze projetos finalistas foram desenvolvidos no ano letivo 2018/2019 e correspondem a ideias desenvolvidas no Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, na Escola Profissional Forave, no Agrupamento de Escolas D. Sancho I, no Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado, na Escola Profissional OFICINA e no INA.
O grau de inovação, a exequibilidade e o impacto social e/ou económico da ideia foram os critérios tidos em conta pelo júri da iniciativa.
]]>
<![CDATA[Somos Município do Ano 2019]]> http://www.famalicao.pt/_somos_municipio_do_ano_2019 </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129754&h=199e4" width="279px" height="202px" border="0"/></p> Vila Nova de Famalicão é o grande vencedor do prémio “Município do Ano da Região Norte – Portugal 2019″, atribuído pela Universidade do Minho, através da plataforma UM-Cidades. O município famalicense foi distinguido pelo projeto “Famalicão Visão 25 – Comunidade do Futuro”, que fornece uma visão integrada de desenvolvimento e ser orientador das energias e aspirações dos agentes e instituições do concelho (pessoas) para o desenvolvimento económico, social, cultural e ambiental. Implementado pela Câmara Municipal, o projeto posiciona-se como uma ferramenta para todos os agentes locais, proporcionador do alinhamento das diversas intervenções no território, e tem um papel ativador e fertilizador da ação e da iniciativa dos atores no território.

Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal, ficou muito satisfeito com “este reconhecimento nacional”. “Este prémio é um sinal que mostra que estamos no bom caminho e reforça a nossa motivação para continuarmos a afirmar Vila Nova de Famalicão como um dos maiores e mais dinâmicos municípios do país”, acrescentou.

Refira-se que em 2016, o municipio famalicense arrecadou o prémio de Município do Ano 2016 da Região Norte. O galardão foi devido ao desenvolvimento do programa Famalicão Made IN que valoriza e promove a genética empreendedora do concelho.

A iniciativa da UM visa reconhecer as boas práticas de projetos implementados pelos municípios com impacto no território, na economia e na sociedade, promovendo o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade. Pretende também colocar na agenda a temática da territorialização do desenvolvimento, perspetivada a partir da ação das autarquias, bem como valorizar realidades diversas que incluam as cidades e os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país.

O município do Funchal venceu o prémio Município do Ano Portugal 2019, com o projeto “Funchal, Destino Acessível”. Enquanto, na Categoria Município Projeto da região Norte, com menos de 20 mil habitantes, o vencedor foi Melgaço, com o MDOC - Festival Internacional de Documentário de Melgaço.

A cerimónia de entrega dos prémios decorreu na passada sexta-feira, no Mosteiro de Arouca.
]]>
<![CDATA[Dias à Mesa propõem massas para a Meia Maratona]]> http://www.famalicao.pt/_dias_a_mesa_propoem_massas_para_a_meia_maratona </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129760&h=2a876" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O fim de semana da Meia Maratona de Vila Nova de Famalicão traz “Dias à Mesa”, com uma ementa saudável e tradicional, reinventada num estilo bem contemporâneo. As massas são a proposta gastronómica para acompanhar a festa do desporto, entre 21 e 24 de novembro.

A pensar nos desportistas e nos enormes benefícios que a prática do desporto proporciona, e celebrando a notoriedade que Famalicão tem conquistado no panorama da organização de eventos desportivos, também a oferta gastronómica se reuniu sob a mesma temática. Procurando proporcionar uma boa experiência gastronómica a atletas, profissionais do desporto, familiares, amigos e meros apreciadores de massa, esta é a proposta que acompanha a Meia Maratona em Famalicão.

A boa cozinha regional associa às massas uma enorme variedade de outros produtos, conferindo-lhe um intenso colorido e um sabor irresistível.

Os restaurantes aderentes às massas são o Bubbles, Fusilli, Massa & Café, Moutados de Baixo, Refresco e Torres.

Quanto ao alojamento aderiram ao evento a Casa Ana Monteiro, Casa das Cortinhas, Casa de São Brás, Casa do Laranjal, Country House, Hotel Moutados, Saladestar, Villa Prime Hotel, Vitória’s House, Vivenda Mendes, Vivenda Mendes 2 e Wake Up Famalicão, com a oferta de 10% de desconto durante a realização da iniciativa.

Refira-se que os Dias à Mesa tiveram inicio no Carnaval, sendo acompanhados do Cozido à Portuguesa e terminam em novembro com as massas. Foram oito fins-de-semana gastronómicos que conjugaram os melhores paladares com uma agenda cultural e desportiva animada, proporcionando aos visitantes uma experiência completa dos sentidos, com sabores únicos e muitos divertimentos.
]]>
<![CDATA[Famalicão é “Familiarmente Responsável”]]> http://www.famalicao.pt/_famalicao_e_familiarmente_responsavel </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129730&h=d25f3" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Vila Nova de Famalicão está novamente de parabéns. Sem grandes surpresas, o município liderado por Paulo Cunha está entre os “Mais Familiarmente Responsáveis”, preparando-se agora para receber, pelo oitavo ano - o sétimo consecutivo -, a bandeira atribuída pelo Observatório dos Municípios Familiarmente Responsáveis que reconhece as boas práticas de apoio às famílias promovidas pelos municípios portugueses.
Da educação à área social, do desporto à cultura, foram muitos os argumentos elencados na candidatura apresentada pela autarquia famalicense, reconhecida não só pelas suas políticas orientadas para todas as famílias do concelho, mas também pelas ações e iniciativas destinadas a agregados familiares mais desfavorecidos económica e socialmente.
Todos os reconhecimentos são importantes, mas o presidente da autarquia, Paulo Cunha, reconhece que “este tem um significado especial”.
“Este é um galardão que nos deixa muito orgulhosos porque está estreitamente relacionado com a qualidade de vida que queremos proporcionar aos famalicenses e porque reconhece o impacto positivo que as políticas implementadas pelo executivo têm no dia-a-dia das nossas famílias”, referiu o autarca.
Assim, no domínio da educação recorde-se que a autarquia tem em desenvolvimento perto de uma centena de projetos e ações para garantir que a educação seja o grande fator de coesão social do território, constituindo-se como um verdadeiro elevador social para os cidadãos e como plataforma de junção entre estes e o tecido empresarial e institucional famalicense. Entre as várias medidas promovidas, destaque para a oferta dos livros de atividades para todas as crianças do primeiro ciclo, a gratuitidade dos passes escolares para todos os alunos do concelho, desde o ensino básico até ao 12.º ano, e as bolsas de estudo aos estudantes universitários.
Ainda neste domínio, recorde-se que Vila Nova de Famalicão é Cidade Educadora desde 2010 e, ao longo dos anos, tem realizado um trabalho sistemático na educação não formal dos cidadãos.
Na área social destaca-se o Programa Municipal “Casa Feliz” que ajuda as famílias mais carenciadas do concelho a realizarem obras de renovação das suas habitações e que apoia as famílias que mais precisam no pagamento das rendas, assim como os descontos e isenções nas tarifas de água e saneamento para as famílias numerosas e para as mais necessitadas.
Na saúde, destaque para a recente adesão do município ao programa “Saúde Oral Para Todos”.
Em matéria fiscal, é uma reconhecida mais-valia para as famílias a estabilidade fiscal do município ao longo dos anos, a fixação da taxa do IMI próxima do mínimo legal (0,35%) e a existência de um IMI familiar que atribui um desconto no pagamento do imposto tendo em conta o número de dependentes que integram o agregado familiar.
O acesso das famílias à fruição cultural e à prática desportiva tem também merecido uma atenção especial da autarquia que tem instituído o Cartão Jovem Municipal, o Cartão Sénior Feliz e o Cartão do Voluntário com descontos significativos em diversas atividades e no acesso aos transportes públicos no concelho, para além de outros benefícios.
Recorde-se que o Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, em parceira com Instituto da Segurança Social, tendo como principais objetivos acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar.
Ao todo, em 2019 o Observatório distinguiu 76 municípios.
]]>
<![CDATA[Inovafil com nova tecnologia em fios ]]> http://www.famalicao.pt/_inovafil_com_nova_tecnologia_em_fios </p><img src="http://www.famalicao.pt/op/image/?co=129802&h=3ae2a" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A aquisição de uma nova tecnologia, prevista para o próximo ano, vai permitir à Inovafil aumentar o portefólio de fios que comercializa, abrangendo todo o tipo de fios atuais. Mas este investimento vai também permitir à empresa de Vale S. Cosme complementar uma oferta centrada em fios técnicos e especiais e que para a próxima estação tem em destaque o algodão americano e de fibra longa Supima.
A expetativa de Rui Martins, CEO da Inovafil, é a de que já em janeiro do próximo ano seja possível introduzir a nova tecnologia de fiação, que descreve como “nova, pelo menos para este conceito de diferenciação e de utilização de matérias-primas nobres como seda, lã, linho, caxemira”.
A Inovafil esteve à espera que a tecnologia atingisse um ponto em que fosse uma mais-valia para a empresa, ao permitir efetuar na mesma máquina vários tipos de fios em simultâneo e, no fundo, adaptar a máquina às necessidades do cliente e à dimensão das encomendas.
A capacidade produtiva da fiação famalicense, que emprega 120 pessoas e registou um volume de negócios de 21 milhões de euros em 2018, está estabilizada em 160 toneladas mensais.
Rui Martins aponta como principais objetivos aumentar a oferta de produtos e estabelecer parcerias, bem como o reconhecimento nacional e internacional da Inovafil como uma empresa realmente inovadora e capaz de fazer o suporte que os clientes necessitam nesta evolução que é constante.
As metas passam ainda por substituir alguns produtos por outros de maior valor acrescentado. “Produtos que deixem mais margem, que tenham menos concorrência e que nos diferenciem ainda mais”, remata Rui Martins.
A Europa, nomeadamente a França, a Alemanha e a Espanha, é o principal mercado de exportação da Inovafil, a que se seguem os EUA. Mas a empresa produtora de fios não quer descurar o mercado nacional, que representa ainda 60% das vendas.
]]>