Agenda Municipal / Exposições 175 anos da Fábrica do Rio Vizela

Até 30 Set
Programa Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave

Museu da Indústria Têxtil
Entrada gratuita | Horário: Terça a sexta, das 10h00 às 17h30; Fins de semana, das 10h às 12h30 e 14:30 às 17h30; Encerra às segundas, feriados nacionais, sábado de Páscoa, 24 e 31 de dezembro.

A exposição temporária com catálogo “175 anos da primeira fábrica têxtil da Bacia do Ave Fábrica de Fiação e Tecidos do Rio Vizela (1845 – 2021)” pretende comemorar o surgimento da Fábrica de Fiação e Tecidos do Rio Vizela, em S. Tomé de Negrelos, Vila das Aves, primeira fábrica moderna fundada na Bacia do Ave, em setembro de 1845, constituindo um símbolo da industrialização nesta região. Ao longo da sua extensa atividade, que se interrompeu apenas há cerca de 18 anos, teve uma enorme importância económica e social, tanto a nível regional como nacional, tendo nela trabalhado milhares de operários e participado na sua gestão industriais que se notabilizaram no sector têxtil algodoeiro.

Para além do seu papel pioneiro, pelo êxito que conheceu, a Fábrica influenciou o desenvolvimento da indústria têxtil nesta região, suscitando a fundação de novas empresas têxteis, ainda no século XIX, não só em Santo Tirso, mas também em Fafe, Guimarães e Vila Nova de Famalicão. Não obstante se encontrar descativada, a maior parte das suas instalações permanecem no local, constituindo um exemplar notável do património industrial da região da Bacia do Ave. Recentemente, uma parte das instalações foi recuperada e nelas foi instalada uma nova unidade da empresa famalicense Hotelar Têxteis, SA.

Deste modo, e uma vez que a laboração foi retomada nas primitivas instalações da Fábrica do Rio Vizela, devido à sua importância histórica, patrimonial, assim como económica e social, a comemoração do 175.º aniversário da sua fundação constitui uma excelente oportunidade para o MITBA comemorar essa efeméride, realçando o papel fundamental que a mesma desempenhou no âmbito da indústria têxtil da região.

1584 leituras